O processo de Consulta Pública e contribuições ao Plano de Manejo da Estação Ecológica de Paranapanema será realizado durante os Encontros que acontecerão no espaço das reuniões do Conselho Gestor da Unidade de Conservação, nas etapas de Diagnóstico, Zoneamento e Programas. Confira e acompanhe o resultado de cada um dos encontros abaixo

O 1º Encontro de Consulta Pública ao Plano de Manejo da Estação Ecológica de Paranapanema ocorreu no espaço da Reunião Extraordinária do Conselho da unidade, em 13 de março de 2018, no SINDIPAR, município de Paranapanema,SP. Estiveram presentes 8 representantes das entidades do Conselho, sendo todas as entidades representadas por pelo menos um membro e outras 23 pessoas entre convidados e equipe técnica. Os principais objetivos do encontro foram compartilhar os resultados do processo de elaboração do Plano de Manejo da Floresta de Pederneiras e possibilitar a coleta de contribuições da sociedade ao diagnóstico da Unidade de Conservação (UC), a partir do levantamento de ameaças e potencialidades identificadas em seu território.

 
ABERTURA E APRESENTAÇÕES

Paulo Henrique dos Santos, suplente do presidente Edgar Fernando de Luca, ambos do IF-SMA, fez a abertura de boas vindas à reunião e expressou a importância do Plano de Manejo ressaltando a importância dos membros presentes junto aos conselheiros e de proprietários rurais do entorno da unidade, destacando a produção agrícola da região, o valor e a grande importância da unidade de conservação ao meio ambiente. 

Em seguida, Simone da CEA-SMA explicou sobre o mapeamento. Fez uma breve rodada de apresentações para melhor interação dos presentes, e logo em seguida, apresentou a programação da oficina. Explicou a elaboração do Plano de Manejo, do Diagnóstico, do planejamento integrado, da consulta pública e do Plano de Manejo. Falou sobre a Fase 1, que é a do Diagnóstico, de participação social na elaboração do Plano de Manejo e sobre a etapa de Zoneamento, explicando também sobre a ferramenta de coleta de contribuições: formulário online, que está disponibilizada no site da SMA.

Dando continuidade, a pesquisadora Elaine do Instituto Florestal explicou sobre a Estação Ecológica de Paranapanema . Mencionou a estrutura do Plano de Manejo, sobre a produção de dados do Diagnóstico que foi montado e apresentou a síntese do Diagnóstico. Com contribuições esporádicas à fala de Elaine, Simone e a pesquisadora Monica do IF-SMA, fizeram explicação sobre a Zona de Amortecimento para esclarecer questionamentos dos produtores de entorno. Elaine ressaltou os benefícios e pactos de melhorias da UC e enalteceu o apoio de todos nessa ação de Plano de Manejo, que demonstra a importância da audiência pública e toda a sua documentação.

  

A seguir, o grupo se dividiu em duas mesas redondas: uma para tratar das ameaças sobre a Estação Ecológica de Paranapanema e outra para tratar das potencialidades. Simone explicou sobre o funcionamento das mesas redondas, onde os colaboram com suas experiências e informações. Na mesa que discutiu sobre as ameaças, falou-se sobre as leis de proteção, esclarecendo-se dúvidas que foram surgindo.

 
 
 
Na mesa que tratou sobre as potencialidades, discutiu-se sobre o controle dos Javaporcos, estrutura da UC, controle de manejo na estrada e sobre a irrigação. Foram mencionadas nas mesas incêndios, fogos gerados inesperadamente perto da unidade, erosão da estrada, falta de manejo adequado sobre o Pinus, Braquiária, Onça-parda que pode ser um motivo favorável ao ambiente de um modo por comprometer animais domésticos criados no entorno, como ovinos e bovinos, mas também pode ser desfavorável no outro modo surgindo assim, vários debates a serem destacados devido ao animal estar presente na UC e no entorno.

Ao final, após a apresentação dos grupos com a contribuição de todos os presentes, foi feita uma dinâmica onde os participantes escreviam quais são os sonhos que eles possuem com relação a UC para os próximos 5 anos, colando na ”Arvore dos Sonhos”. Surgiram várias sugestões, dentre elas a educação ambiental funcionando, acabar com os perigos que o Pinus proporciona, combater os Javaporcos, que a unidade seja influência e exemplo ao Estado e demais unidades, por sua preservação e cuidados com o meio ambiente. A reunião foi finalizada pelo Sr. Paulo Henrique que agradeceu a todos pelas contribuições.