Clique para
download 
 Em pauta   Ouça
Celina de Souza, professora da rede pública da cidade de Clementina, localizada na bacia do rio Aguapeí Peixe, dá depoimento sobre como seus alunos começaram a escutar o Sintonia Verde em sala de aula; Maria Cristina Palomares segue falando sobre educação ambiental como tema transversal e a construção de uma agenda ambiental pelas escolas.
Luís Fernando de Jesus Tavares, coordenador técnico do Projeto de Recuperação de Matas Ciliares na bacia do Aguapeí Peixe, fala sobre a adesão dos proprietários ao projeto na região; Moacyr Boechat, presidente da Associação dos Produtores Rurais do Cérrego do Barreiro, fala sobre a participaçaõ dessa organização no projeto e também sobre sua experiência, como produtor rural.
Antônio César Leal, professor da Unesp de Presidente Prudente, fala sobre causas e consequências da erosão no Oeste do Estado. Hercílio Fassoni Jr., vice-presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Aguapeí-Peixe, fala sobre uma das causas do asssoreamento na região: a má conservação das estradas rurais; e Moacyr Boechat, produtor rural, também ecplica como rodovias e ferrovias têm prejudicado o meio ambiente, provocando erosão e assoreamento dos rios.
Antônio César Leal, geógrafo e professor da Unesp de Presidente Prudente, explica como os rios refletem a imagem da comunidade que vive em torno dele s e porque é importante conceber a bacia hidrográfica como unidade de planejamento e gestão ambiental.
Antônio César Leal fala sobre a crescente demanda pelo abastecimento de água e os problemas causados pela perfuração indiscriminada de poços, que podem levar ao comprometimento das reservas hísricas subeterrâneas no longo prazo.
Roberto Resende, gerente técnico do Projeto de Recuperação de Matas Ciliares, da SMA, fala sobre objetivos do Banco de Áreas para Recuperação Florestal, qye está cadastrando proprietários interessados em reflorestar suas áreas ciliares, sem custo, através do site: www.ambiente.sp.gov.br/mataciliar
Roberto Resende segue explicando como os proprietários podem se inscrever no Banco de Áreas e o papel da SMA como agente facilitador desse processo, fazendo a mediação entre os interessados em reflorestar suas áreas e os financiadores.
Xico Graziano, secretário do Meio Ambiente de São Paulo, fala sobre os Mutirões Ambientais, no âmbito dos 21 projetos estratégicos de sua gestão, e sobre o objetivo do Mutirão Verde, realizado em todo o Estado no dia 21 de setembro.
Xico Graziano segue explicando como o Mutirão Verde se relaciona cmo o processo mais amplo de educação ambiental, tendo as escolas de todo o Estado como carro-chefe das ações realizadas no dia 21 de setembro. Maria de Lourdes Freire, coordenadora de Educação Ambiental da SMA, fala sobre a participação dos diferentes parceiros dessa iniciativa.
Maria de Lourdes Freire, coordenadora de Educação Ambiental da SMA, fala sobre a proposta do Mutirão Verde e como a população pode participar das ações realizadas no dia 21 de setembro em todo o estado.
Maria de Lourdes Freire segue falando sobre as instituições que vão participar dessa iniciativa e explica como se informar sobre as atividades, através do site da Secretaria do Meio Ambiente, faz uma chamada para que a sociedade paulista participe do Mutirão Verde.
Xico Graziano, secretário do Meio Ambiente de São Paulo, fala dos motivos que levaram a devastação florestal no Estado a se intensificar, no início do século XX, e sobre o papel estratégico dos agricultorres, hoje, no processo de recuperação da cobertura vegetal, em especial das matas riberinhas.
Antônio César Leal, eógrafo e professor da Unesp de Presidente Prudente, explica que, historiacamente,  a água foi utilizada para separar os territórios - mas, atualmente, a partir da visão da bacia hidrográfica como unidade de planejamento, a água está endo usada para unir os territórios, "posi os rios são o ponto de junçaõ entre os municípios, os estados e os países.
Luciana Martin Rodrigues Ferreira, chefe do departamento de hidrogeologia do Instituto Geológico de São Paulo, fala sobre atividades humanas que mais amaçam os aquíferos e que atitudes devem ser tomadas para preservá-los.
Rinaldo Calheiros, do Instituto Agranômico de Campinas, fala sobre o Aquífero Guarani e sua importante presença no Estado de São Paulo.
Paulo Kageyama, professor da Esalq de Piracicaba, continua falando sobre a biodiversidade das florestas tropicais, em especial da Mata Atlântica.
Adriana Felipim, coordenadora técnica do Projeto de Recuperação de Mata Ciliar na bacia do Rio Mogi Guaçu, fala sobre o caso específico de Socorro. Paula Chuem, proprietária do Hotel Fazenda Portal do Sol sobre a participação do Hotel no projeto de Mata Ciliar.
Carlos Moraes Júnior, da Associação de Moradores e Produtores organoagrícolas, fala sobre os motivos que levaram os produtores da região a participar do projeto. Adriana Felipim, coordenadora técnica do Projeto Mata Ciliar na bacia do Rio Mogi Guaçu, fala sobre as ações do projeto na região.
Carlos Moraes Júnior, produtor rural e integrante do Projeto Mata Ciliar no município de Socorro, fala sobre as vantagens da agricultura orgânica, que é cultivada sem agrotóxicos e sem adubos químicos - além de aproveitar todos os resíduos da produção, não gerando lixo. Adriana Felipim, coordenadora técnica do Projeto Mata ciliar na bacia hidrográfica de Mogi Guaçu, fala sobre a participação das organizações parceiras do projeto em Socorro.
Carlos Moraes Júnior segue alando sobre as exigências para se obter um certificado de produção orgânica e sobre a necessidade do planejamento para posicionar bem o produto no mercado.
Cláudio Palombo, biólog da Cetesb de São Paulo, fala sobre a necessidade de termos uma relação de sustentabilidade com a água.